SWAP
o que é holding

O que é Holding e quais são seus tipos?

Fala SWAPERS, beleza?

Economia no pagamento de impostos, facilitação na declaração de IR, planejamento sucessório, práticas administrativas que facilitam e reduzem o custo de operação – essas são algumas vantagens que definem o que é holding.

Diante das adversidades e grande volatilidade no mundo dos investimentos, dada às circunstâncias políticas, econômicas e sociais atualmente, tal como os efeitos decorrentes da pandemia, a segurança é uma prioridade na vida das pessoas, para garantir amparo e uma certa  estabilidade em um cenário de incertezas. 

Nesse contexto, as preocupações quanto à organização patrimonial e o planejamento sucessório se acendem, já que, a gestão de um patrimônio exige uma grande responsabilidade para não colocar em risco tudo o que foi conquistado.

E é, também, nesse contexto, que a Holding surge como uma solução. E muita gente não sabe sobre isso!

E esse é o tema do nosso artigo de hoje! Continue lendo para entender o que é holding!

O que é holding ?

Holding é um termo emprestado da língua inglesa que se traduz como ‘’segurar’’ , ‘’controlar’’ ou ‘’proteger’’ e demais traduções nesse sentido.

Partindo desse pressuposto, a holding nada mais é do que um instrumento jurídico que permite a criação de uma empresa com a finalidade de administrar, integralizar e oferecer maior proteção ao patrimônio dos envolvidos, transformando-o em cotas societárias.

Os bens patrimoniais que se configuram na holding podem ser: 

  • cotas ou ações de outras empresas 
  • títulos 
  • imóveis
  • patentes
  • marcas registradas
  • direitos autorais
  • dentre outros.

 

A adesão a esse modelo empresarial no Brasil é cada vez maior, já que, também proporciona uma diversificação na bolsa de valores desse tipo de companhia, podendo atuar em diversos setores econômicos.

Um exemplo de holding no Brasil é a Itaúsa, dona de um portfólio diversificado que inclui o Itaú Unibanco, a Alpargatas (que produz as Havaianas), Copagaz, NTS e Duratex.

Para que serve uma holding?

A finalidade central da holding é permitir que haja maior organização e controle do patrimônio a ser gerido, de forma profissional, bem como controlar uma ou mais empresas, participando de sua política interna, simplificando a gestão.

Há um determinado padrão de gerenciamento quando nos tratamos de holding, que serve como um indicador, o que facilita a leitura de mercado quanto a sua atuação administrativa para eventuais negociações.

Logo, as holdings atuam como uma ‘’empresa mãe’’, controlando e conduzindo as operações das empresas que a integram. 

Portanto, a finalidade central é maior organização e administração de patrimônio, e as vantagens são as que já citamos: economia no pagamento de impostos, facilitação na declaração de Imposto de Renda, planejamento sucessório, práticas administrativas que facilitam e reduzem o custo de operação

Há diferentes tipos de Holding, a depender da finalidade que é desejada. Veremos sobre esse tipos a seguir. 

Quais os tipos de holding ?

Existem diversos tipos de holding dentro do ordenamento jurídico, a distinção é feita conforme a sua configuração, o tipo organizacional e societário adotados.

Entenda:

Holding pura:

Desenvolvida com o foco de controlar a participação societária em outras empresas, ou seja, não desempenha atividades econômicas, apenas administra o capital social das empresas que controla.

 

Holding Mista:

Uma das mais comuns no Brasil, esta modalidade constitui participação no capital de outras empresas e, somada a essa atuação de holding pura há, também, realização de atividades empresariais, tal como prestação de serviços e comércio de bens (jamais atividade industrial). 

Dessa maneira, possui duas fontes de receita, podendo gerar receitas tributáveis para despesas presumidas

 

Holding Patrimonial:

Também conhecida como holding familiar, é uma configuração empresarial (Eireli, LTDA ou S.A) que visa gerir o patrimônio de uma pessoa ou família, prevenindo-se de riscos  e administrando bens próprios, como imóveis, automóveis, etc. 

Geralmente é escolhida pela compreensão de gestão fiscal e sucessória, antecipando a definição da divisão dos bens aos herdeiros, já que, com a criação dessa holding, o patrimônio da pessoa física passa a ser da empresa, integrando-se ao capital social, podendo transferir as cotas ou ações aos herdeiros para gerir os bens da família.

Sua finalidade é facilitar a gestão do patrimônio de famílias que possuem muitos bens e, assim, salvaguardar os interesses desse núcleo, tornando a administração dos bens mais simples e menos onerosa.

Holding de participação:

A principal finalidade é a aquisição de ações das empresas obtendo, assim, participação societária, sem exercer controle sobre a outra empresa por se tratar de compra minoritária.

Holding de controle:

Acontece quando há a compra de cotas suficientes para que a participação do sócio seja efetiva no controle societário de uma ou mais empresas, e, ainda, garantir a gestão do próprio negócio, mesmo que haja participação de terceiros neste.

Holding Derivada:

Ocorre quando uma empresa, que já existe, se transforma em uma holding.

Em geral, é uma decisão pautada nas vantagens financeiras ou tributárias, quando há bens de grande valor envolvidos na operação.

Holding Setorial:

Este modelo não é muito comum, mas é utilizado quando se quer agrupar várias sociedades que possuem os mesmos objetivos, para atingir de forma mais eficiente os interesses em comum. 

A empresa que irá deter o comando das demais, será a especialista na temática, a com melhor ‘’know how’’.

Holding Administrativa:

Formada com o fim de especializar o controle empresarial de forma profissionalizante, tornando-se a responsável por centralizar todas as decisões do grupo econômico melhorando, assim, o controle empresarial, já que ela detém o capital social, substituindo as pessoas físicas e protegendo seus nomes, que deixam de constar no quadro societário.

Além disso, impede, dessa forma, a intervenção de terceiros ao negócio, dado o cunho profissional dessa modalidade.

Quais as vantagens de se formar uma holding ?

Agora que você já entendeu sobre o que é holding e quais os seus tipos, vamos ver melhor sobre o que essa configuração oferece de vantagens, além das que já mencionamos nesse texto, tais como redução de impostos por meio da elisão fiscal, redução dos gastos, maior facilidade na organização do patrimônio, gestão mais eficiente, maior segurança jurídica e patrimonial, planejamento sucessório, dentre outros.

Os benefícios de uma holding são inúmeros e incidem conforme a configuração escolhida, compatível com os objetivos individuais de cada caso.

Já pensou em realizar vários investimentos sem a necessidade e o alto custo de criar novas empresas, por exemplo? 

Com a adesão da estrutura administrativa da holding você pode fazer o controle de várias empresas subsidiárias a ela, e, assim, aumentar a rentabilidade e diversificar seus investimentos, prosperando financeiramente com uma economia de escala.

Por que é importante proteger seu patrimônio ?

Imagine todo o esforço e trabalho que você teve durante uma vida para adquirir bens e conseguir construir o seu patrimônio, pensando em obter melhor qualidade de vida para si e para sua família.

Pois bem, suponha que por alguma circunstância alheia à sua vontade, você venha a sofrer prejuízos imensuráveis que possam depreciar seus bens ou até mesmo provocar a perda deles.

Estamos sujeitos a riscos o tempo todo e a responsabilidade de gerir e administrar o patrimônio não é diferente. Para evitar esse tipo de situação, é necessário adotar medidas que amenizem ou anulem esse cenário, no qual, ninguém quer estar.

Quando tratamos disso, segurança é a palavra chave da questão, e por isso você deve ter um planejamento bem delimitado dos seus negócios, garantindo não só a seguridade como também fazendo-o prosperar. 

 Posto isso, o melhor caminho é investir na proteção patrimonial por meio das holdings, evitando assim, riscos, exposição e gastos desnecessários. Além do mais, você assegura o sucesso dos negócios e pode contar com segurança a longo prazo

Existem vários motivos que podem levar você a querer criar uma holding, seja exclusivamente para proteção e planejamento sucessório como é no caso da holding patrimonial, para governança corporativa ou para diversificação e rentabilidade na sua carteira, conforme as possibilidades que cada tipo de holding te proporciona, como aqui retratados.

E para quaisquer que sejam seus motivos, a SWAP está aqui para lhe ajudar com suas operações de câmbio, inclusive de bens e ativos no exterior, oferecendo um atendimento personalizado e eficiente para você que deseja integrar nesse ramo!

Você pode entrar em contato com nossos especialistas clicando aqui.

E para se manter atualizado e por dentro das principais notícias sobre o mercado de câmbio,  acompanhe nossas redes sociais:

Instagram

Facebook

YouTube

 

Até a  próxima!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Faça agora sua remessa internacional

Olá, realize seu cadastro para fechamento de câmbio e envio de sua remessa online hoje.

Seu limite de câmbio será de USD 15.000,00 ao ano, e seu cadastro de câmbio é aprovado instantaneamente.

    Sou uma Pessoa Física

    Sou uma Pessoa Jurídica (Empresa)





    SimNão




    Aceito a Política de Privacidade do site.
    Desejo receber informações, novidades e promoções por e-mail.

    Tecnologia para diminuir a burocracia e estreitar o relacionamento com nossos clientes.
    Reproduzir vídeo

    Contato

    Faça agora sua remessa internacional

    Olá, realize seu cadastro para fechamento de câmbio e envio de sua remessa online hoje.

    Seu limite de câmbio será de USD 15.000,00 ao ano, e seu cadastro de câmbio é aprovado instantaneamente.

      Sou uma Pessoa Física

      Sou uma Pessoa Jurídica (Empresa)





      SimNão




      Aceito a Política de Privacidade do site.
      Desejo receber informações, novidades e promoções por e-mail.